sexta-feira, 3 de junho de 2011

Meninos bons

Estranha a sensação de estar perto e longe ao mesmo tempo
A sensação de estar na chuva e não se molhar
É ficar longe demais para um toque
Perto o bastante para roubar o ar

Mas de que lhe adiantam olhos desejosos
Se são os bolsos que lhe abrigam as mãos
De que lhe adianta tudo isso
Esse poema ensaiado
Seu sorriso de lado
Essa sua perfeição?

Você sabe que eu sei
É o inverno, o inferno do verão
Ao mundo você nega seu sim
Enquanto vive a vida dos meninos bons.

Um comentário:

Joana Masen disse...

Meninos bons com sorrisos lascivos...
Adorei!