domingo, 1 de maio de 2011

Eu, outra vez

Eu vou
sou tudo
sou nada
sou dia,
melancolia;
minha felicidade tarda
meu amor se esvai
da minha sina
já não sei
diz a natureza "crescei!"
mas eu cresci,
morri, renasci
e sou a mesma coisa
a mesma que nasce
a mesma que morre
a das mesmas funções fáticas
a do mesmo domingo de sol
a do amanhecer
a do florescer
a do eterno entristecer;
sou constante
sou um instante
sou mulher
sou eu mesma,
seja lá quem sou.

Nenhum comentário: