quinta-feira, 24 de março de 2011

O tal do amor

O amor é tudo
O amor não existe
O doce é o amargo
Da dor que persiste

Dor de quem passa a vida inteira
tentando fugir da solidão;

que consiste em carregar o coração no bolso
ou numa corrente pendurada no pescoço
pra ficar mais fácil de se atirar ao chão

O amor dói
e não é preciso amar para saber

se agora conto a maior mentira de todas
por que então Romeu e Julieta
tiveram de morrer?

Um comentário:

Anderson Meireles disse...

Me remeteu a Camões.
Profundo, verdadeiro e lindo!
Obrigado por compartilhar,
abraço!