domingo, 23 de janeiro de 2011

(In)quietude

Me diga que é coisa da minha cabeça
esse frenesi rasgado que virou silêncio
me deixando à mercê do pessimismo,
coisas nada boas nas quais pensar
- E esses segundos que não passam!

Será você quem dará o primeiro sopro?
O primeiro a estourar essa bolha de ar?
Me sinto em um canto de quarto escuro
repreendida por dar ouvidos ao mundo
e com medo de confiar em meu próprio eu,


quem será que sou eu?

Um comentário:

Kenia Cris disse...

Provavelmente a pergunta mais assustadora. =)

Beijo querida!