sábado, 9 de outubro de 2010

Outro alguém

Você não sabe das coisas que guardo,
Mal desconfia de que sou eu quem as guarda
Talvez

Tudo isso quer sair de mim quando você está por perto
O auto-controle é vencido pelos meus olhos
Olhos que são seus

A voz emudece e
Os modos que a moça têm
vacilam

Eu não te amo
Ao certo, não sei o que sinto
Se é um sentimento de posse ou algo parecido
Estranho e muito
Pois você pertence a outro alguém

Um comentário:

Diva Miraglia disse...

Pois meu bem, ninguém pertence a ninguém. Amém! vai à luta.