quarta-feira, 28 de julho de 2010

Pra variar

Um dia cinza,
uma sala quentinha,
um sofá convidativo,
um programa legal na TV
ou um filme não assistido:
uma preguiça daquelas me invadindo.
E que me perdoem os existencialistas,
mas isso é da minha natureza.

terça-feira, 27 de julho de 2010

segunda-feira, 26 de julho de 2010

O fim da carta

" (...) Mas o certo é que a tempestade serenara; o que havia era uma ressaca, ainda forte, mas que diminuiria com o tempo. Luís Alves evitou falar-lhe de Guiomar; Estêvão foi o primeiro a recordar-se dela.

- Dá tempo ao tempo - respondeu Luís Alves -, e ainda te hás de rir dos teus planos de ontem. Sobretudo, agradece ao destino o haveres escapado tão depressa. E queres um conselho?

- Dize.

- O amor é uma carta, mais ou menos longa, escrita em papel velino, corte dourado, muito cheiroso e catita; carta de parabéns quando se lê, carta de pêsames quando se acabou de ler. Tu que chegaste ao fim, põe a epístola no fundo da gaveta, e não te lembres de ir ver se ela tem um post-scriptum...

Estêvão aplaudiu a metáfora com um sorriso de bom agouro. "

Machado de Assis (A Mão e a Luva)

domingo, 25 de julho de 2010

Ato ou efeito de pensar

Como consigo felicidade absoluta até o fim dos meus dias?
Onde compro? - não se compra - então, onde arranjo? Qual é a essência disso tudo? Como amar sem morrer de amores? Como morrer sem ter vivido primeiro? Como viver sem motivos? Como viver em função de motivos sem suas reais explicações? Como querer que sonhos virem realidade, sem ao menos começar a sonhar?

sábado, 24 de julho de 2010

Insignificante

Brilhou diante de mim como ouro, confundiu-me os pensamentos e minha voz então morreu. Talvez ele quisesse a minha atenção (?)


Não.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Lembrete de geladeira



Ressuscitando revistas velhas de um baú de quinquilharias, página por página,
nenhuma será menosprezada. Idéias brincando na mente e eis uma conclusão:

reciclagem !

sábado, 17 de julho de 2010

Simplicidade

As portas batem, o vento em frenesi.
O tempo estranho, ora sol, ora chuva.
Junto das árvores estou,
ora cá, ora lá ou por aqui mesmo.
Me sinto leve, muito leve.
Choro e vela ou falta de amor
não mais me incomodam,
hoje eu tenho as flores.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Just singin' in the rain

Let the stormy clouds chase
Everyone from the place
Come on with the rain
I have a smile on my face
I walk down the lane
With a happy refrain
Just singin', singin' in the rain

terça-feira, 13 de julho de 2010

sábado, 10 de julho de 2010

Pois é

Não sei se é o tempo - todo veloz - ou a vida que me chama: as palavras fogem para os dois cantos, mudas e inexpressivas preenchendo este espaço ou esvaziando-o.
Depende do ponto de vista.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Tempo e sanidade

Parece louco, tão pouco: eu não sei.
O dia, o breu, da moça e da decrépita.
Em desalinho, desalento e distorção
vai embora a meia-hora
carregando a vida pela mão.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Século XXI

Talvez eu tenha adormecido por décadas e despertado tarde demais. O amor já não é mais amor e eu te amo virou cumprimento; a vida é vendida pela TV e a TV vendida ao sensacionalismo barato; a violência virou rotina e Deus se tornou ganha-pão; se você nunca transou você é estranho e imaturo; se você não 'sai pra balada' e não 'pega geral' você é feio e nerd; se você tem uma gangue e espanca pessoas, você é legal; se você usa roupas de marca e troca de celular de ano em ano, você também é legal; se você não se interessa por ninguém, é um mal-amado; se você é caseiro, te chamam de careta; se você gosta de ir ao cinema: mais um motivo pra te chamarem de careta; se você gosta de ler bons livros: motivo #3; se você não segue modinhas, é um antiquado; o rock ficou colorido, ou o que OUSAM chamar de rock.
Que raio de século é esse?

Correspondência


Carregando meus sentimentos consigo, o homem das cartas saiu a te buscar com a minha na bolsa, a qual enderecei - pressurosa, mas ainda com zelo - e perfumei a borda com a fragrância de seu agrado. E não é que o carteiro gostou da minha carta...