quarta-feira, 23 de junho de 2010

Hey você

Rasgando em meus ouvidos, sua voz nunca me pertenceu.
Tão adorável este seu sorriso mas, por que - a mim - tão breve ?
Seus traços de bom moço sempre me agradaram, eu não minto.
Só não sei aonde paro com isso, cansada estou.
Uma folha de papel sabe mais de mim do que você.

Nenhum comentário: