quarta-feira, 16 de junho de 2010

Desordem, de fato

Desordem têm sido o meu nome do meio. Meu cabelo mais ou menos e meus sapatos gastos; esse meu jeito démodé e meus livros pesados; meus poeminhas de boteco que expressam tudo o que eu bem entender. Meu quarto, meu guarda-roupa e minhas bandas de rock. Meus vizinhos barulhentos, minha rua cheia de crianças e meu ânimo de pedra. Meus filmes e musicais, cômicos e trágicos; meus artistas preferidos.

A pessoa que eu queria ser,

sendo eu mesma
.

Um comentário:

Amanda disse...

de onde vc tira essas fotos....são muito boas