domingo, 23 de maio de 2010

Menina-moça

Da menina que vi, recordo-me apenas do rosto, maquiado. Nem chegara aos seus 15 anos, e já tinha resquícios de moça. Olhei atenta e nostálgica, pois admito que um dia fui assim. De salto nos pés e tamanho de gente grande, batom nos lábios, lápis no contorno dos olhos e maçãs do rosto rosadas combinando com o batom da mãe. Mal sabe ela que está perdendo a melhor fase de sua vida. Entenderá este meu pobre texto, quando moça virar.

3 comentários:

Kenia Cris disse...

É, acontece. Mas está ganhando uma coisa que só pode ganhar perdendo outra: Experiência de vida.

Beijo-te com doçura.

Ana Clara disse...

experiência de vida, responsabilidades (...) ser criança é bem mais fácil .-.

Kenia Cris disse...

Ah, nem me lembre, Ana, nem me lembre. Saudade demais de ser criança. =/