sábado, 1 de maio de 2010

Ao outono

A alegria que habitava naquele bosque foi corrompida pela tristeza que ali chegou. As flores da época já não tinham tanta vida, em verdade, definhavam aos poucos. E as árvores centenárias que continuavam de pé - uma aqui outra ali -, tinham suas raízes expostas e suas folhas jazendo junto ao chão. Diante do outono, o verão caiu de joelhos, rendeu-se; entregou-se, de fato.

Nenhum comentário: