sexta-feira, 30 de abril de 2010

Sem nexo,

sem rima e sem graça: assim é a menina em sua essência. Ela quer o mundo, o mundo lá fora. Porém não possui ousadia, é o seu grande defeito. Ao desejar o mundo, assusta-se com o que deseja. Fica então sob sua casca, sua casca protetora, inventando um mundo sob medida para seus medos e devaneios. Um dia se esquecerá de viver.
(...)

Nenhum comentário: