sábado, 17 de abril de 2010

Quinze

Da vida ganhei um pequeno cordão.
Ornando-o, uma chave e um coração.

O coração nasceu comigo,
costurado nele, veio uma fechadura.

A chave está guardada. E eu não diria aonde está...
(Na terceira gaveta da cômoda em escanteio com a parede dos risos e das lástimas)

Ao lado de quatorze margaridas e um botão,
botão que floresce amanhã.
Margarida de número quinze.

Nenhum comentário: