quarta-feira, 14 de abril de 2010

Down

A realidade é uma mera chatisse. Direi tchau à ela perambulando pela terra do nunca que vou criar, no meu país das maravilhas. Correndo pelos campos, por castelos medievais, assustando criancinhas com o meu jeito doce de ser e quebrando corações de príncipes-sapos que aparecerem no caminho. Não dançarei com borboletas e pássaros...
Passadas dezoito horas em um dia, às 18:25, melhor dizendo, dançarei com os corvos - meus amigos - que cantarão para mim ao pôr-do-sol. E, novamente, ao som das vinte e três horas, sob a luz da lua e das estrelas, dançarei com o relógio da igreja.

Nenhum comentário: